quarta-feira, 11 de maio de 2011

Aclamem a Deus




Quero compartilhar com vocês sobre as formas que usamos para expressar o louvor e a adoração ao Senhor Deus.  O que é louvar, e o que é adorar? 
Louvar, no verdadeiro sentido da palavra, significa “dispensar elogios a alguém”, “exaltar”, “glorificar alguém”. Já adoração, etimologicamente significa “falar com”. O dicionário explica como “culto a Deus”, “amor profundo”. Jesus foi o grande inspirador do louvor e da adoração. Desde que nasceu, por onde passou, quando operou milagres, quando entrou em Jerusalém. Esses atos de louvor e adoração foram expressos de muitas formas. 
Recentemente, estive no culto fúnebre de uma irmã muito amada de nossa igreja. Meu pastor convidou todos a cantar um dos hinos da harpa cristã. Que coisa linda! Estávamos ali, juntos, na tristeza e na dor da perda de uma pessoa tão querida, louvando ao Senhor. Cantar é uma das formas que o salmista nos exortou a fazer: “Aclamem a Deus, povos de toda terra! Cantem louvores ao seu glorioso nome; louvem-no gloriosamente! Digam a Deus: Quão temíveis são os teus feitos! Tão grande é o teu poder que os teus inimigos rastejam diante de ti! Toda a terra te adora e canta louvores a ti, canta louvores ao teu nome.” (Sl 66.1-4). 
Certa vez, em uma igreja, enquanto cantávamos ao Senhor alguns hinos da harpa cristã, ouvi uma voz feminina atrás de mim muitíssimo desafinada. A forma que ela louvava ao Senhor, sem restrições, sem nenhum tipo de vergonha era de encher o coração de alegria. Foi maravilhoso poder sentir a sinceridade que fluía através da voz dessa irmã. Não é necessário ter uma voz maravilhosa ou cantar de modo afinadíssimo para poder louvar ao Senhor. O Salmo 66.8 diz assim: “Bendigam o nosso Deus, ó povos, façam ressoar o som do seu louvor”. O que quero passar para vocês, é que se faça ouvir amado leitor. 
A expressão corporal também é uma forma de louvor. Louvar com o corpo, bater palmas, dançar e pular de alegria na presença do Senhor também é louvar ao Senhor. Tenho plena certeza que você já ficou tão alegre com Deus que quase não se conteve, não é? Deu aquela vontade de sair correndo, pular, abraçar o irmão que está do seu lado. A palavra de Deus nos dá a liberdade de fazer isso. Lemos em Salmos 47.1: “Batam palmas, vocês, todos os povos; aclamem a Deus com cantos de alegria”. Vemos sobre as danças como gesto de louvor em outras passagens bíblicas como nos Salmos 149.3 e 150.4. Fiquei maravilhado esses dias ao assistir um vídeo que mostrava a cura imediata de um paralítico na Coréia. Ele ao conseguir se firmar após levantar de sua cadeira de rodas e dar os primeiros passos, começou a exaltar ao Senhor com palavras e passou a dar pulos de alegria, tudo para glorificar ao Senhor. Há, porém, situações completamente avessas às apresentadas até agora. Momentos em que não conseguimos dizer nem sequer uma palavra diante de Deus. Louvamos no silêncio também. Lembra-se da passagem de Daniel 10, quando o anjo mostra a Daniel todos os acontecimentos dos últimos dias? No verso 15 deste capítulo, Daniel disse: “E, falando ele comigo essas palavras, abaixei o meu rosto e emudeci”. Este silêncio nos mostra que em algumas situações, as palavras podem ser insuficientes. O ato de silenciar-nos na presença de Deus, nos dá a oportunidade de conhecê-lo com mais profundidade. “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” (Sl 46.10). Como vimos, podemos louvar ao Senhor de muitas maneiras. Somos livres! Livres para adorá-Lo, para bendizê-Lo. Peço que você esteja atento ao lugar onde você louva. Talvez na sua igreja a liturgia não permita que você dance ou bata palmas. Respeite isso. Faço minhas as palavras do apóstolo Paulo à Filemom: “Escrevi-te confiado na tua obediência, sabendo que ainda farás mais do que digo” (Fm 1.21). Tenho a certeza que você encontrará outras formas de louvar ao Senhor. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário