segunda-feira, 2 de julho de 2012

Óleo ungido é um truque para atrair pessoas, diz bispo McAlister

Notícias Gospel Óleo ungido é um truque para atrair pessoas, diz bispo McAlister | Noticia Evangélica Gospel




O reverendo Augustus Nicodemus também critica a prática usada por muitas igrejas evangélicas. Campanhas com entrega de óleo ungido, cultos que só acabam depois que todos recebem a unção com oléo e até atos proféticos usando esse que é considerado por muitos líderes religiosos como um “elemento sagrado” são vistos todos os dias em igrejas de todo o país. Em algumas encontramos até mesmo a propaganda de que tal óleo veio diretamente de Israel, um detalhe que faz com que muitos acreditem que o elemento é ainda mais especial, ainda mais ungido.
Mas há pastores que contestam esse tipo de simbolismo usado nas igrejas. O bispo Walter McAlister, por exemplo, chega a dizer que o óleo ungido é apenas um truque para atrair fiéis. “Não existe na Bíblia que nos ensine a ungir óleo. Óleo ungido não existe, isso não tem fundamento”, disse ele que foi mais longe: “Isso é um truque para tentar atrair pessoas para a igreja. Não existe óleo especial com propriedades de cura”, complementa.
O líder da Igreja Cristã Nova Vida lembra que o ato de ungir com óleo representado no Velho Testamento é um ato simbólico que representa o Espírito Santo. “Mas não é o óleo que em si tem propriedades, e sim o gesto de obediência seguindo uma orientação sem histerismos, sem show, clamando a Deus”. Quem tem a mesma posição sobre o óleo ungido é o reverendo Augustus Nicodemus Lopes que escreveu uma carta fictícia, onde dois pastores conversam sobre o tema, um é praticante desse tipo de ato e o outro mostra que não há base bíblica para continuar ungindo pessoas com o “óleo sagrado”.
“Você sabe muito bem que os rituais do Antigo Testamento eram simbólicos e típicos e que foram abolidos em Cristo. Além do mais, o método usado para consagrar pessoas a Deus no Novo Testamento para a realização de uma tarefa é a imposição de mãos”, ensina um pastor para o outro citando outros exemplos que contradizem essa prática.
E você o que acha? deixe sua opinião nas linhas abaixo!


Fonte: Mídia Gospel

Nenhum comentário:

Postar um comentário